| Página Inicial | O Site | Estatística | Contato Terça, 23 de Janeiro de 2018
 
 
Menu
Cidade
Cultura
Educação
Esporte
Gastronomia
Geral
Nacional
Saúde
Segurança
Trãnsito
Transporte
 
 
Notícias > Saúde Inserida em 16/03/2016 - 14:37:23
Compartilhe Facebook
Limeira confirma 1º caso de vírus da zika; paciente é gestante de 30 anos
Segundo a Vigilância em Saúde, não há indícios de microcefalia no bebê. Município investiga 4 casos da doença, todas mulheres, sendo 1 gestante.
 
Reprodução/TV GLOBO
Aedes Aegypti transmite o zika vírus, dengue e febre chikungunya
 

A Vigilância Epidemiológica de Limeira (SP) confirmou, na tarde de terça-feira (15), o primeiro caso de vírus da zika em gestante. A mulher de 30 anos é também o primeiro caso da doença no município. A Prefeitura informou, em nota oficial, que a paciente tem sido acompanhada pela rede municipal de saúde desde fevereiro, quando apresentou as primeiras manchas vermelhas pelo corpo. Ela está grávida de 27 semanas.

Apesar disso, a administração municipal disse que o pré-natal da gestante está normal e que não há sinais de microcefalia no bebê. O caso foi classificado como autóctone, quando o vírus é contraído na própria cidade, e foi confirmado pelo laudo do Instituto Adolfo Lutz. Segundo o Executivo, a gestante mora no Jardim São Pedro e foi comunicada assim que o resultado saiu.
 

Limeira tem ainda outros quatro casos suspeitos de zika investigados desde o mês passado, de acordo com a Secretaria de Saúde do município. Segundo a pasta, as pacientes são mulheres e, dessas, uma também é gestante. Os exames descartaram dengue e agora a Secretaria de Saúde aguarda o resultado do laudo do Adolfo Lutz. .

Aedes albopictus
Em janeiro, a Prefeitura de Limeira capturou outra espécie de mosquito capaz de transmitir o vírus da zika. O Aedes Albopictusé "primo" do Aedes aegypti e foi capturado pelas armadilhas espalhadas em espaços públicos do município.

De acordo com um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), as duas espécies apresentaram o vírus da zika na saliva após terem sido expostas à doença. Além disso, oAedes aAbopictus também pode transmitir dengue, chikungunya e febre amarela, segundo a institutição.

A espécie é registrada em Limeira há mais de 15 anos, bem como em outras cidades, de acordo com a Prefeitura. "Geralmente estão associados com recipientes encontrados na área periurbana (bairros próximos à região rural)", informou a administração.

 

 

 
Fonte: Portal G1
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


Copyright © 2003 - 2018 - Limeira Online - O Site da Cidade!!! - Todos os direitos reservados - All rights reserved

 

Desenvolvimento